O Pensador, de Rodin, em sua eterna crise existencial .

Nenhum comentário: